skip to Main Content
(+351) 933 371 926 geral@osenhordobanco.pt

Qual a documentação necessária para financiar um imóvel? Prepare a sua Checklist para o seu Crédito Habitação.

Qual A Documentação Necessária Para Financiar Um Imóvel? Prepare A Sua Checklist Para O Seu Crédito Habitação.

Quando começamos a pensar em comprar um imóvel, a nossa primeira preocupação é encontrá-lo, vamos à net, sites de imóveis, imobiliárias e começamos a procurar. Filtramos por uma série de critérios, procuramos a localização ideal e quando o encontramos, no impulso de não perder, entramos em contato, fazemos a visita e num instante fizemos uma proposta que foi aceite e estamos à beira de comprar um imóvel.
Sem darmos conta, antes mesmo de nos informarmos sobre crédito habitação, já temos a casa identificada, sinalizada com o vendedor e só depois nos falamos com o Banco para avançar com o financiamento. Este é o “caminho” habitual, mas está errado!

O problema de seguir esta ordem, são as surpresas (os riscos) que podem ocorrer e que podem acabar por transformar esse “sonho” em um possível “pesadelo”. Para que isso não aconteça, vamos dizer-lhe qual a documentação necessária para a análise do seu crédito habitação, com o objetivo de já ter tudo organizado para ser analisado pelas Instituições Financeiras, preferencialmente, para conseguir saber se os valores que têm
em mente são exequíveis, antes mesmo de se comprometer com um imóvel, evitando assim dissabores por não se ter preparado devidamente.

Deve, antes demais, começar por fazer um planeamento financeiro e assim aumentar as hipóteses de ver o seu crédito aprovado com as melhores condições possíveis. Se já o fez, veja agora o que deve reunir para poder avançar com o financiamento.

Voltando à documentação, segue a lista de documentos necessários para que os Bancos façam uma análise de risco e uma pré-aprovação do crédito. Note-se que esta é uma lista genérica para a Banca, mas é perfeitamente normal que um ou outro Banco possa pedir algo mais.

• Documento de identificação;
– tenha em consideração que o documento tem de estar válido e legível;


• Última declaração do IRS e respetiva nota de liquidação;
– ambos podem ser encontrados no site das finanças que terá acesso com as suas credenciais (NIF e palavra passe);


• 3 últimos recibos de vencimento;


• Extrato dos últimos 3 meses, da conta onde recebe o vencimento.
– Algumas pessoas consideram invasivo este pedido, no entanto, a análise de movimento bancários diz muito sobre o perfil de risco do cliente e é mesmo imprescindível, qualquer que seja o Banco, para além de que assegura que o recibo apresentado não é falso, (sim, ainda há quem tente falsificar recibos para aceder a crédito), já que permite visualizar a entrada do valor indicado no recibo, na respetiva conta. Para aqueles que recebem o ordenado em dinheiro, sugerimos que falem com o vosso empregador para o deixarem de receber, pois pese embora o recibo possa ser verdadeiro, caso não entre esse dinheiro nunca conta por transferência ou cheque, o seu rendimento não será tido em conta pelo Banco, o que o irá prejudicar e eventualmente impedir o acesso ao crédito.


• Declaração da entidade patronal com indicação da data de admissão e vínculo laboral.
– Para obter essa declaração, basta fazer o pedido à sua entidade patronal, mas certifique-se que contenha as informações essenciais: Entidade patronal, vínculo laboral, antiguidade e função exercida;

Em geral, esses serão os documentos que lhe irão pedir para analisar o seu processo de financiamento, de forma a analisarem o seu perfil de risco. Prepare-os, faça uma préanálise e só depois avance para a procura do imóvel, para não ser levado por impulsos que o comprometam com um imóvel, sem a devida aprovação Bancária.


Após a análise de risco e caso já tenha identificado o imóvel, terá ainda de reunir junto do vendedor, ou mediador imobiliário a seguinte documentação:
• Caderneta predial;
• Certidão do registo predial;
• Plantas do imóvel;
• Licença de habitação (Não é exigida a imóveis anteriores a 1951);
• Certificado energético.


Outros que são passíveis de ser necessários, dependendo do imóvel:


• Certificado de infraestruturas (só é necessário na primeira transmissão);
• Ficha Técnica da habitação (só é necessário para prédios edificados ou que tenham sido submetidos a obras de reconstrução, ampliação ou alteração partir de 30.03.2004);
• Anúncio dos direitos de preferência (nas zonas aplicáveis).

Se quiser evitar toda a burocracia e o trabalho de ter de procurar as melhores condições, fale connosco, O SENHOR DO BANCO trata de todo o processo sem qualquer custo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *