skip to Main Content
(+351) 933 371 926 geral@osenhordobanco.pt

Pensa utilizar o cartão de crédito para compras de Natal? Veja aqui como o deve fazer!

Pensa Utilizar O Cartão De Crédito Para Compras De Natal? Veja Aqui Como O Deve Fazer!

O Natal está a chegar e com o aproximar da data, chegam as pressas de comprar os presentes de última hora, ou os que ficaram esquecidos. Para quem não fez o devido planeamento, esta quadra é propícia a excessos e a dívida do cartão de crédito “estica” mais do que devia. Mas não tem de ser assim, veja como utilizar esta ferramenta de forma consciente. 

Muita gente tem medo dos cartões de crédito. Umas vezes por já terem passado por alguma experiência negativa e outras por conhecerem alguém que já passou, é normal haver uma certa aversão a cartões de crédito, mas isso só será assim para quem não percebe como funciona e para quem não o utiliza devidamente. Este meio de pagamento, pode ser a melhor solução para pequenas compras ou ainda, em situações em que precisamos de apenas alguns dias de liquidez, (até receber o ordenado, por exemplo), além de existirem outras vantagens como o facto de alguns cartões oferecerem milhas, pontos ou descontos com a sua utilização. Para que seja uma boa experiência deve compreender a forma correta e benéfica de utilizá-lo.

No início, e até dominar esta ferramenta, é importante limitar os seus gastos no cartão de crédito pode, por exemplo, assegurar-se que o seu plafond não ultrapasse mais de 33% de o seu rendimento líquido, com o intuito de não haver contrapartidas dispendiosas com juros. É certo que muitas vezes os Bancos e Financeiras sugerem plafons bastante maiores, mas se não domina a forma de utilização do cartão, deve negar o acesso a plafonds elevados e pedir que sejam mais contidos. Perceba que o cartão é uma forma de adiantar uma despesa, por mais que esse valor não vá sair de a sua conta à ordem no mesmo momento, ele estará sujeito a pagamento no vencimento, com penalizações caso não cumpra os pagamentos a 100%. De modo prático, se vai utilizar o cartão de crédito porque não tem capacidade financeira para fazer as compras, tente ser realista e confirmar se poderá pagar essas compras futuramente sem comprometer o seu orçamento mensal. 

Se precisar recorrer ao cartão de crédito, para comprar as prendas do Natal, pelo facto de não ter o valor disponível, faça as compras de forma consciente e tente sempre gastar o mínimo, ou tenha uma previsão de receitas extras que suportem esses gastos, como um aumento previsto no ordenado, um outro trabalho que será realizado e gerará novo rendimento, o fim de uma despesa e etc. Perceba exatamente como conseguirá pagar todos os gastos feitos, para o ajudar a organizar-se e com isto tenha maior controlo de a sua vida financeira.

De uma forma geral é permitido, aos clientes, efetuar um pagamento parcial ou mínimo (que pode ser a volta dos 5% do montante total em dívida) ao invés dos 100%, mas deve saber o que isso acarreta, e em suma são juros a pagar por não ter liquidado o montante em dívida. Perceba que quanto menor é o valor que paga, maiores serão os juros a sobrecarregar o valor em dívida. E até que liquide este crédito, estará a pagar os juros. A forma mais correta de usar este meio é preparar-se para pagar os 100% utilizados até a data de pagamento, evitando qualquer tipo de juros e usufruindo apenas dos benefícios. Se for o caso de ter de diminuir a percentagem de pagamento, faça-o, mas apenas pelo tempo necessário, não deixe arrastar o pagamento final. Se, entretanto, conseguiu reunir algum dinheiro, liquide a divida em falta e poupa nos juros daí por diante. 

Um pormenor que pode fugir um pouco da questão pontual das prendas é que devemos ter cuidado com a utilização recorrente do cartão para não comprometer o equilíbrio financeiro todos os meses. O facto de estarmos a compensar alguns gastos mensais com crédito pode se tornar um problema grave de endividamento, sendo difícil sair do mesmo e/ ou lidar com quaisquer adversidades neste período, afinal quando estamos a viver e a depender de crédito estamos vulneráveis a qualquer situação que fuja do nosso cotidiano. Se for o caso de já estar numa situação comprometedora, então deve ponderar a hipótese de fazer um crédito consolidado e juntar tudo num só financiamento. 

Em síntese, deverá sempre questionar se tem forma de liquidar o que está a comprar. Se a sua resposta for positiva, basta utilizar o cartão de crédito de forma consciente a pagar 100%, tudo o que consumir para que não haja nenhum tipo de juros ao final do período. Se tiver de os pagar, então faça-o pelo menor período possível. 

Senhor do Banco deseja-lhe um Natal excelente e consciente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *